13ª Olimpíada de História

𝑵𝒐𝒔𝒔𝒐𝒔 𝒂𝒍𝒖𝒏𝒐𝒔 𝒅𝒐 𝑬𝒏𝒔𝒊𝒏𝒐 𝑴é𝒅𝒊𝒐 𝒔ã𝒐 𝒄𝒂𝒎𝒑𝒆õ𝒆𝒔 𝒏𝒂 𝑶𝒍𝒊𝒎𝒑í𝒂𝒅𝒂 𝑵𝒂𝒄𝒊𝒐𝒏𝒂𝒍 𝒆𝒎 𝑯𝒊𝒔𝒕ó𝒓𝒊𝒂 𝒅𝒐 𝑩𝒓𝒂𝒔𝒊𝒍 (𝑶𝑵𝑯𝑩). A olimpíada é realizada pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP – com o objetivo de realçar o protagonismo dos alunos no âmbito das ciências humanas, estimulando conhecimento, estudo, talentos e aptidões. O desafio construtivo das equipes tem duração de seis fases e nossos campeões foram supervisionados pela Professora Juliana Lopes. Parabéns!

 

 

Estudantes de 14 estados levam medalhas na final da 13ª Olimpíada de História

Em 12/09, por Assessoria de ImprensaONHB13

Estudantes de 14 estados conquistaram medalhas de ouro, prata e bronze na 13ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), realizada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A cerimônia de premiação foi realizada neste domingo (12/09) com transmissão pelo canal no Youtube. Este é o segundo ano em que o anúncio dos medalhistas é realizado de forma online devido à pandemia.

A região Nordeste foi a que mais somou equipes medalhistas: um total de 57.Pernambuco é o estado com maior número de equipes com medalhas: 17 no total. Na sequência estão São Paulo, com 15 equipes; Bahia, com 14; Ceará, com 13; Rio Grande do Norte, com 12; e Paraná, com 5 grupos.

Os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro somaram 4 equipes medalhistas cada um. Já Alagoas, Pará, Paraíba, Piauí, Santa Catarina e Sergipe tiveram uma equipe medalhista cada.

No total, 90 grupos receberam medalhas, sendo 20 de ouro, 30 de prata e 40 de bronze. A final contou com 414 equipes de 99 cidades de todos os estados. Eles participaram de seis fases online da competição, além da final onde realizaram uma prova dissertativa também de forma virtual.

A cerimônia contou com a participação das coordenadoras da ONHB, as professoras Cristina Meneguello e Alessandra Pedro, além de Fernando Coelho, professor e pró-reitor de Extensão e Cultura da Unicamp (Proec); Valdei Araújo, presidente da Associação Nacional de História (Anpuh); José Alves de Freitas Neto, diretor da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest); e representantes da equipe de elaboradores da prova da competição e de professores da rede básica participantes da Olimpíada. Também foram convidados os artistas Souto MC e Monge Han, cuja música e HQ, respectivamente, foram temas de questão na prova.

Em sua fala, Meneguello afirmou que a proposta do projeto que é fazer a interface entre a universidade e a educação básica, numa via de mão dupla e aprendizagem, está sendo cumprida. “Buscamos estender as fronteiras da história ensinada e da história crítica, formando cidadãos. Os dois lados têm a ganhar.”

Ela também agradeceu a compreensão e apoio dos participantes que contribuíram com uma vaquinha virtual para que o projeto seja mantido até o final deste ano.

Sem repasse de verba do governo federal há dois anos, a ONHB tem passado por dificuldades financeiras.  “Esse apoio nos enche de certeza que nosso projeto tem que continuar.”

Em 2021, a ONHB recebeu inscrições de 9,3 mil equipes formadas por alunos dos 8º e 9º anos do Fundamental e do Ensino Médio. A competição teve início em maio com a realização de seis fases online em que os participantes responderam a questões de múltipla escolha e realizaram tarefas.

Inscrições para versão aberta da ONHB seguem até 24/09

As inscrições para a 1ª Olimpíada Nacional em História do Brasil Aberta para Todos (ONHB-A), uma versão da competição aberta ao público e que prevê diferentes modalidades de participação, seguem até 24 de setembro. clique aqui para se inscrever

O objetivo da iniciativa é ampliar o projeto para pessoas que não são vinculadas a instituições de ensino, mas têm interesse em conteúdos sobre História do Brasil  e atualidades que são oferecidos na prova da ONHB. A versão original, voltada para estudantes e professores, será mantida e ano que vem chega a sua 14ª edição.

Para participar, os interessados devem escolher uma das quatro modalidades disponíveis, sendo possível participar de forma individual e em equipes com família e amigos, sem vínculo com instituições de ensino, ou em grupos com professores e colegas de classe. Saiba mais aqui

Estados com equipes medalhistas:

AL 1 (1 bronze)

BA 14 (3 ouro, 4 prata, 7 bronze)

CE 13 (2 ouro, 5 prata, 6 bronze)

MG 4 (3 ouro, 1 bronze)

PA 1 (1 prata)

PB 1 (1 ouro)

PE 17 (3 ouro, 6 prata, 8 bronze)

PI 1 (1 bronze)

PR 5 (3 prata, 2 bronze)

RJ 4 (2 ouro, 2 prata)

RN 12 (3 ouro, 3 prata, 6 bronze)

SC 1 (1 prata)

SE 1 (1 prata)

SP 15 (3 ouro, 4 prata, 8 bronze)

Fonte: https://www.olimpiadadehistoria.com.br/noticias/ler/245

Acesso em: 14/09/2021.

 

Mês Vocacional

O mês vocacional realizado no Ensino Fundamental 2 reuniu diversos profissionais, apresentando aos nossos alunos, suas carreiras e todo o trajeto percorrido.
Presencialmente, o ex-jogador de futebol, Ataliba e o campeão olímpico André Heller, apresentaram sua conquistas, os desafios para iniciar e persistir em seus sonhos. Foram momentos muito valiosos e de muito aprendizado.

Ataliba
Carlos Eduardo Soares, mais conhecido como Ataliba, nascido em Paulínia, no dia 3 de fevereiro de 1979. Iniciou sua carreira na Ponte Preta, em 1998. Em 1999 foi para o Coritiba, onde permaneceu até 2002. Em 2004, após passar uma temporada no Japão, Ataliba foi contratado pelo Sport Club do Recife, voltando para o Coritiba no mesmo ano, onde foi campeão paranaense e disputou a Taça Libertadores da América de 2004. Disputou o Brasileirão de 2005 pelo Atlético Mineiro. Em 2006 foi contratado pelo Botafogo onde sagrou se campeão da Taça Guanabara e do Campeonato Carioca.
Após o Botafogo, Ataliba voltou para o Sport. Ele, ainda, passou pelo CRB, Kyoto Purple Sanga, Marília e Vila Nova-GO, Paulínia Futebol Clube, Shahrdari Tabriz, time de futebol da primeira divisão do Irã.

André Heller
Campeão Olímpico em Atenas 2004 pela Seleção Brasileira de Vôlei. Atleta profissional por 24 anos, sendo 12 dedicados à Seleção. Entre os títulos conquistados ao longo da trajetória esportiva, destaque para o Campeonato Mundial em 2006, 6 Ligas Mundiais, 4 Sul-Americanos, 2 Copas do Mundo e 2 Copas Américas, além de ter participado de 5 títulos da Superliga Brasileira.

4º Giro – Educação Infantil

       A partir dos estudos do 4.º giro do material Girolhar “Luz, câmera, imaginação…”, as turmas do infantil 3, realizaram algumas investigações sobre a luz como a captura de sombras, brincadeiras no escuro, uso da caixa de luz e a experiência da câmera escura. Investigaram as diferentes formas de projeção da luz, bem como o estudo da formação das imagens no olho e suas especificidades. 

As crianças receberam a visita do instrutor de  Laboratório Fábio que explicou como funciona este órgão tão importante para nós. Foram momentos prazerosos de experimentos e muita aprendizagem. Apreciem as fotos!

Semana das Profissões

𝐎 𝐋𝐢𝐜𝐞𝐮 𝐞𝐬𝐭á 𝐝𝐞 𝐎𝐥𝐡𝐨 𝐧𝐨 𝐅𝐮𝐭𝐮𝐫𝐨 𝐝𝐨 𝐄𝐧𝐬𝐢𝐧𝐨 𝐅𝐮𝐧𝐝𝐚𝐦𝐞𝐧𝐭𝐚𝐥 𝟏!
Na última semana do mês de agosto, os alunos puderam conhecer algumas profissões através de uma exposição com material reciclado. Profissão do Futuro, Dentista e Veterinário foram as profissões que ganharam destaque na exposição.
As profissões de Atleta e Dançarino também foram apresentadas aos alunos com muita diversão durante o intervalo.

Relíquias de Dom Bosco

Agosto, mês de Dom Bosco

No dia 13 de agosto, no Colégio Liceu Salesiano Nossa Senhora Auxiliadora, receberemos as relíquias de Dom Bosco, pai e mestre da juventude.

Unidos em oração, alunos, familiares e colaboradores poderão visitar as relíquias e participar do momento celebrativo pedindo o fim da pandemia. Confira a programação:

UPA – UNICAMP de Portas Abertas

O Liceu está de Olho no Futuro!

De 20 a 23 de julho, os alunos do Ensino Médio participarão da UPA — UNICAMP de Postas Abertas.

Em preparação ao vestibular, o evento ‘on-line’ permitirá que conheçam umas das maiores universidades do Brasil, explorando sua estrutura, laboratórios e metodologia de ensino. Os alunos participam, também, de oficinas, painéis e bate-papo com professores e alunos dos cursos de graduação. Também haverá encontros sobre o Vestibular e políticas de ingresso, além de temas como inovação, sustentabilidade e produção científica da Universidade.

 

ENEM 2021

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi instituído em 1998, com o objetivo de avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Em 2009, o exame aperfeiçoou sua metodologia e passou a ser utilizado como mecanismo de acesso à educação superior. Desde 2020, o participante pode escolher entre fazer o exame impresso ou o Enem Digital, com provas aplicadas em computadores, em locais de prova definidos pelo Inep.

As notas do Enem podem ser usadas para acesso ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e ao Programa Universidade para Todos (ProUni). Elas também são aceitas em mais de 50 instituições de educação superior portuguesas. Além disso, os participantes do Enem podem pleitear financiamento estudantil em programas do governo, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os resultados do Enem possibilitam, ainda, o desenvolvimento de estudos e indicadores educacionais.

Qualquer pessoa que já concluiu o ensino médio ou está concluindo a etapa pode fazer o Enem para acesso à educação superior. Os participantes que ainda não concluíram o ensino médio podem participar como “treineiros” e seus resultados no exame servem somente para autoavaliação de conhecimentos.

A aplicação do Enem ocorre em dois dias. A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep garante atendimento especializado e tratamento pelo nome social, além de diversos recursos de acessibilidade. Há também uma aplicação para pessoas privadas de liberdade.

Os participantes fazem provas de quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias, que ao todo somam 180 questões objetivas. Os participantes também são avaliados por meio de uma redação, que exige o desenvolvimento de um texto dissertativo-argumentativo a partir de uma situação-problema.

(Fonte: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/enem)

 

CRONOGRAMA ENEM 2021

Aprender criando. Atividade maker dos 3.ºs anos

O capítulo 5 do livro de Ciências, da Coleção Nautas – Edebê, traz muitas curiosidades sobre o nosso planeta Terra.

Os alunos compreenderam que a Terra é o planeta do Sistema Solar em que vivemos e identificaram as características da Terra, observando diferentes representações como globo terrestre, planisfério e fotos de satélites.

Com base nas imagens feitas do espaço pelos satélites, é possível fabricar alguns instrumentos para o estudo da superfície do planeta Terra com mais precisão. Pensando nesta possibilidade, os alunos compreenderam melhor como se dá o processo de montagem de um globo terrestre, com base na representação plana dos continentes.

Mãos à obra! Os alunos observaram o planisfério, coloriram, recortaram e realizaram a colagem deste material em bolas de isopor. Outros materiais foram utilizados para compor a base de cada planeta. A criatividade foi o ponto máximo desta atividade!

Foi organizada uma exposição dos globos, no setor, e cada estudante pôde compartilhar sua experiência!

Habilidades Socioemocionais

 

 

Autora do Livro – Imagem da Internet.

 

 

Livro: Tenho Monstros na Barriga

 

Os alunos do Ensino Fundamental 1 estudaram o livro: “Tenho monstros na barriga” da Tonia Casarin e, a partir de uma dinâmica, construíram ‘monstros’ respeitando as diferenças e as características de cada sentimento. A proposta é estimular os alunos para diferenciarem os sentimentos e saibam entender todos eles.

Os monstrinhos enfeitaram o painel do Ensino Fundamental 1. Confiram!